4 de junho de 2011

Um ano!!! Já???

  Exatamente a um ano atrás, estavamos no aeroporto de Guarulhos, em lágrimas, nos despedindo de amigos muito queridos e deixando o nosso país, que apesar de tantos problemas, não dá pra dizer que não deixa saudades.
  Tenho lido muitos posts em outros blogs sobre o primeiro ano aqui no Canadá, e todos tem dois pontos em comum: a frase "Parece que foi ontem!" ou similares, e o saldo positivo pro Canadá, todos muito felizes, apesar de passarem por certas dificuldades.
  O mesmo acontece com a gente. Imigrar é muito bom, mas é sempre um processo doloroso.
  Quando a gente começa a abrir as gavetas e decidir o que levar e o que deixar, aquela sensação de "e agora?" começa devagarinho a nos preparar para mais tarde ter que se deparar com o pior, nos despedir das pessoas que fazem parte da nossa vida, e pensar: Quando verei minha mãe de novo? Será que esse amigo um dia irá me visitar? Puxa, eu não vou acompanhar o crescimento desse menino!!! Ai meu Deus... quando eu vou mergulhar no mar outra vez???
  Mas depois de enfrentar a dor da separação, e aprender a conviver com ela, vem em você o doce sabor da aventura, e tudo em sua volta se torna lindo! Sentir uma brisa diferente soprando no rosto, ouvir as pessoas falando outros idiomas, ver as folhas de outono no chão, comer o primeiro floco de neve! Tudo é uma divertida e emocionante descoberta, a gente volta a ver o mundo com olhos de criança, e sempre há motivos para grandes risadas!
 
  Depois da aventura, a realidade. Hora de procurar emprego, estudar o inglês, encontrar uma boa escola pra filha, se adaptar com novas situações e um cotidiano diferente, outra comida, outras opiniões e cultura, e a sensação inicial é "Eu não sou daqui!"
  Só que apesar de não ser daqui, você está aqui, e aos poucos tudo vai se encaixando!
  A evolução é devagar e sempre, a gente conseguiu aos pouquinhos tudo que planejou para esse primeiro ano: O Alex conseguiu um bom emprego e está realizado profissionalmente, a Aninha tá muito bem na escola e inglês pra ela nunca foi problema, eu estou melhorando o idioma e conquistando a confiança que precisava para agora sim ir adiante em outros projetos, financiamos nossa tão sonhada casa, e logo mais nos mudando para uma nova cidade.
  Cada vez que assisto o Jornal Nacional, vejo que fizemos a escolha certa. É maravilhoso viver num lugar seguro, onde a violência existe, claro, mas não é algo que está presente no dia a dia das pessoas, você pode sair tranquilo pelas ruas. As preocupações giram em torno do tempo, se vai nevar muito, se vai fazer muito calor, saber nos noticiários como está a economia Americana, qual o resultado do jogo de Hockey, e por aí vai, é raro assassinatos, e quando ocorem, o motivo não é roubos fúteis, ninguém perde a vida por causa de um tenis de marca, ou por alguns trocados na carteira. 
  Arrastão? Assalto a mão armada em plena luz do dia? Assalto no meio do trânsito? O que é isso? Você tem que explicar pra um Canadense como isso acontece.
  O nosso post não poderia ser diferente, estamos sim muito felizes!
  Existem os pontos negativos, claro, na minha opinião são:

  - Inverno muito longo. Ele é lindo, mas é muito tempo com neve e temperatura negativa;

  - Verão curto, e aqui não tem mar, só lago; (Ahhhh o maaarr!!!!)

  - A Saudade, claro! Não há como não falar dela, não vejo a hora de visitar o Brasil, mas só visitar.

  Se existisse uma maneira de trazer todos que amo pra morar aqui comigo, seria o lugar perfeito!

  
  A gente sabe agora o quanto nossa vida depende de escolhas, e o quanto temos que ser fortes para arcar com todas as consequências disso, mas principalmente, o quanto temos que agradecer por estar desfrutando de toda a bonança que vem depois da tempestade. 
  Imigrar é aprender a viver com o coração dividido.

  OH CANADA, WE LOVE YOU!!!
OH BRAZIL, WE MISS YOU!!!

  - 

6 comentários:

Jo disse...

QUE DEUS ABENCOE VOCES SEMPRE!!!
GRANDE ABRACO

JO

Nori/Vera disse...

Sem dúvida ler algo tão emocionante, belo e singelo como suas palavras, Adriana, enche qualquer um de emoção. Choramos e vibramos com suas doces palavras, tão bem escolhidas e acolhidas por nossos corações. Sentimos saudades de voces, mesmo sem conhecê-los e já os conhecemos pela comparação que fazemos com outros tantos "Brazucas" maravilhosos que só nos enchem de Orgulho (e digo Orgulho com O maiúsculo) por mostrar ao mundo não só a competencia, inteligencia e trabalho mas sobretudo o sentimento...feeling (acho que é assim - desculpe o Ingles )> Nos teletransportamos através de suas palavras para dentro de nossa filha e de nosso genro que assim como voces estão mostrando o que é ser brasileiro, mas sobretudo o que é ser HUMANO! Nori e Vera (pais da Paloma)

disse...

Oi Dri,

Às vezes é complicado entendermos as escolhas de quem amamos. Viver com a saudade não é algo que faço bem, por isso prefiro manter todo mundo pertinho, embaixo da asa. rs.

Mas hj, depois de 1 ano aí, depois de muitas mudanças na minha vida, entendo muito melhor você e o Alex. Cada vez que volto pro Brasil, penso que temos um país maravilhoso, mas com tanta coisa errada e atrapalhada, que fica difícil pensar em continuar aqui, em criar meus filhos aqui, em garantir um futuro seguro e saudável pra todo mundo.

Fico mais tranquila, e muito, mas muito feliz que vocês estejam bem, adaptados e realizados. =)

Amo vocês!

Muitas saudades,

Goreth Lopes disse...

Oi Adriana adorei a sua history.tbem estou no brazucas representanto a grecia.posso blogar a sua história? Vivi na Itália 5anos e estou há 5 na grecia.vai no meu blog ... Minha história tem como título Start....Concordo plenamente quando vc fala do jornal da Globo. Eu nem Tv Globo assino mais!!bjo

Goreth Lopes disse...

Http://wwwblogagoreth.blogspot.com

Marden Bastos disse...

Ei Adriana!
Parabéns pelo seus primeiro ano aqui. Super feliz pelas conquistas de vocês neste primeiro ano. Que muitos outros venha!
Grande abraço a você, Alex e Aninha!